Tecnologia na justiça brasileira possibilita recorde de produtividade em tribunais

Tecnologia na justiça brasileira possibilita recorde de produtividade em tribunais

tecnologia na justiça

A tecnologia vem se mostrando uma grande aliada da justiça. A produtividade tem aumentado de forma recorde, apesar do grande índice de entrada de ações nos Tribunais.

O maior exemplo deste aumento é o Tribunal de Justiça de São Paulo que no mês de agosto obteve desempenho histórico. O crescimento de processos baixados, em relação ao ano de 2015, chegou a 51%. Foram 376.271 processos baixados, o que superou em 24,6% o último recorde do Tribunal, em junho.

Tecnologia na justiça

Desde o lançamento da Lei 11.419/06, que visa o uso do meio eletrônico na tramitação de processos judiciais, o investimento em tecnologia na justiça já percorreu grandes caminhos. Há mais de uma década, a Corte paulista vem investindo pesado em projetos de TI para promover mais celeridade à prestação de serviços. 

Para se ter uma ideia, em 2006, 17 sistemas de gerenciamento de processos judiciais estavam em funcionamento.

Em 2012, houve um plano de unificação com o Sistema de Automação da Justiça (SAJ), solução responsável pela tramitação dos processos. O Tribunal de SP se tornou 100% digital no fim de dezembro de 2015. Os números deixam evidente a melhoria que o processo digital trouxe. Em 2015, apenas 17% dos processos baixados eram digitais. Já em agosto deste ano, 43% dos baixados são digitais. 

SAJ na mídia

O gerente de Operações da Softplan, empresa que desenvolve o SAJ, concedeu entrevista ao programa na Rádio Justiça, no último dia 13. Rafael Stabile falou à rádio do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o recorde de produtividade do TJSP no mês de agosto e o investimento em tecnologia na justiça.

Segundo Stabile, o uso do processo digital traz facilidades para o usuário, celeridade para os Tribunais e reflete, também, no cidadão, que vê o andamento de produtividade crescer sem perder a qualidade.

“O esforço vem sendo realizado nos últimos dez anos. No fim de 2015, todas as unidades do TJ começaram a receber só processos digitais. 50% dos processos baixados nesse período são digitais”, diz Stabile.

tecnologia na justiça  Clique abaixo e ouça a entrevista para a Rádio justiça

O Tribunal de SP é considerado o maior do mundo e um dos mais célere do país. A unificação e capacitação dos usuários para utilizar melhor o SAJ também é uma aposta. Em parceria com a Softplan, o TJ realiza o projeto Justiça Bandeirante. Workshops  potencializam servidores, juízes e magistrados no uso da solução que os ajuda no trabalho do dia a dia nas tarefas burocráticas. O projeto já se encontra na segunda fase e mostra ganhos no trabalho intelectual dos servidores.

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *