Tecnologia digital na Justiça: comitiva do TJAM visita Softplan em Florianópolis

27/10/2016 | 2 min. de leitura

A tecnologia digital na Justiça foi o tema central de reuniões na Softplan, em Florianópolis, nesta quarta e quinta-feira (26 e 27).

Juízes auxiliares da Presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas, Marco Antonio Pinto da Costa e Jomar Fernandes, e o diretor da secretaria de Tecnologia da Informação, Thiago Facundo visitaram a empresa. Como a tecnologia digital na Justiça pode contribuir para a prestação jurisdicional mais ágil no Amazonas foi a pauta do encontro.

Softplan participa do 108º Encontro do Conselho dos Tribunais de Justiça

Na Corte amazonense, cerca de 99% dos processos tramitam eletronicamente, conforme a Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação da Corte Estadual. Investir em tecnologia para facilitar o acesso dos cidadãos à Justiça é uma das metas da atual gestão, comandada pelo presidente desembargador Luiz Flávio Pascarelli.

“A boas práticas de uso do processo judicial contribuem não só para a otimização de recursos, aumento de produtividade e celeridade processual. O processo digital aproxima o cidadão dos seus direitos”, lembra Ilson Stabile, diretor-executivo da Softplan, empresa que desenvolve o SAJ, sistema em uso para gerenciamento dos processos judiciais do TJAM.

Boas práticas com o processo digital

Na visita à Softplan, foram discutidos projetos e soluções de inteligência de negócio para o Judiciário. Dentre estes, está a disseminação em larga escala das melhores práticas de uso do SAJ para explorar todo o potencial do sistema e conferir mais produtividade à Corte.

No Tribunal de Justiça de São Paulo, o projeto recebeu o nome de Justiça Bandeirante e alcançou excelentes resultados.

Outra iniciativa discutida foi a adoção do Content Addressed Storage (CAS). O sistema armazena documentos digitais de forma totalmente segura e sem gerar lentidão às aplicações – independentemente do número de arquivos armazenados – o que facilita a gestão dos documentos e sua respectiva retenção.

A adoção do SAJ pelas comarcas do interior e o Amazônia Conectada também foram discutidos. O projeto foi firmado a partir de convênio com o Exército Brasileiro e para potencializar a conexão entre as comarcas do Amazonas.

“Nossa visita foi extremamente produtiva. A discussão em torno de novos serviços e soluções é essencial para continuarmos evoluindo e prestarmos uma Justiça mais ágil”, afirmou o juiz Marco Antonio.

Já o diretor da secretaria de TI apontou que o “TJAM já ocupou a vanguarda na Justiça brasileira”. Para ele, a educação continuada sobre as melhores práticas de uso do SAJ é o caminho para voltar a ocupar o pioneirismo no Judiciário. “Sabemos que o sistema é robusto e promove excelentes resultados. Mas precisamos estar aptos para aproveitar toda a eficiência que o SAJ promove”, observou.

Acompanhados de Stabile, os representantes do TJAM visitaram a nova sede da Softplan, no bairro Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis.

 

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram