Eficiência do SAJ: Justiça Bandeirante avança pelo estado de São Paulo

Eficiência do SAJ: Justiça Bandeirante avança pelo estado de São Paulo

Presidente TJSP explicando o Projeto Justiça Bandeirante

Justiça Bandeirante está levando as melhores práticas de uso do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) aos funcionários do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Nesta semana, a comarca de Santos recebe o  terceiro workshop do projeto. Servidores de 18 comarcas da região foram divididos em grupos e participam, cada um, de um dia de encontro. As reuniões ocorrem nas dependências da Universidade Metropolitana de Santos e na comarca de Registro.

O Justiça Bandeirante prevê a capacitação e a troca de experiências entre os servidores, a fim de proporcionar a utilização integral das funcionalidades do SAJ para melhorar a prestação jurisdicional. Ao longo do projeto, cada uma das dez Regiões Administrativas Judiciárias (RAJs) sedia workshops para que grupos de servidores discutam, apresentem dúvidas e propostas para a plena aplicação dos recursos tecnológicos, funcionalidades e automação de rotinas cartorárias do SAJ.  Até o momento, os workshops foram realizados em Campinas (3 e 4 de abril), Ribeirão Preto (18 a 20 de abril) e Santos (2 a 5 de maio).

ícone para fotoConfira galeria de fotos dos treinamentos

Eficiência do SAJ

“Nesse primeiro momento, nosso maior objetivo é diagnosticar o grau de utilização do SAJ por nossos servidores”, diz o presidente do TJSP, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti. Ele continua: “os eventos proporcionaram a interação dos funcionários envolvidos e resultaram em intercâmbio bastante valioso de práticas vantajosas utilizadas no sistema”.

Durante os treinamentos, de manhã, os servidores participam da palestra “Recursos SAJ e Produtividade: impacto do uso recomendado”, apresentada pelo analista de treinamento da Softplan, Rafael Mota. À tarde, reúnem-se em grupos de trabalho e, monitorados pela equipe do projeto, compartilham experiências e apontam sugestões para melhoria do SAJ. Após, apresentam relatórios para que a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) identifique boas práticas, sugestões, dúvidas e principais necessidades.

No vídeo abaixo, o presidente do TJSP explica o funcionamento do projeto Justiça Bandeirante. Confira:

 

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *