Justiça alagoana possui 57,9% dos processos em andamento digitais

16/06/2015 | 2 min. de leitura

Magistrado Antônio Rafael Casado, da Comissão de Virtualização, destaca importância do esforço de juízes e servidores para atingir a meta de 100%

Imagem da Comissão de Virtualização do TJAL discute SAJ com integrantes de outros tribunais
Comissão de Virtualização do TJAL discute SAJ com integrantes de outros tribunais

O acervo de processos das unidades judiciárias da capital e do interior está 57,9% virtualizado. Dos 347.130 processos em andamento na Justiça alagoana, 200.261 se encontram digitalizados ou já deram entrada no Judiciário de forma digital. A notícia foi divulgada no portal do Tribunal

Conforme o juiz Antônio Rafael Wanderley Casado da Silva, integrante da Comissão de Virtualização e Informática do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), o Sistema de Automação da Justiça (SAJ) é uma ferramenta importante para o processo de virtualização do Judiciário alagoano.

Há mais de um ano, Alagoas  vive uma nova fase, totalmente alinhada com as melhoras práticas para a Justiça. Em abril de 2014, o projeto de Capacitação e Aprimoramento da Justiça de Alagoas (CAJA) deu  início à virtualização das comarcas do interior. Todo o estado já utilizava o SAJ para a gestão dos processos judiciais, mas somente algumas comarcas trabalhavam com o processo digital. As outras usavam o sistema para administrar processos físicos.

Segurança do processo digital

O magistrado Silva chama atenção para as melhorias decorrentes da adoção do processo digital. “Como toda inovação, alguns usuários apresentaram resistência, mas depois perceberam que era melhor para o Judiciário. A virtualização torna o processo mais célere e seguro, não há riscos de extravio de documentos, magistrados e advogados podem acessar os processos de qualquer lugar com internet e isso traz uma vantagem imensa tanto para o usuário interno quanto para o externo”, conta.

No fim de maio deste ano, ele acompanhou o desembargador Fernando Tourinho de Omena Souza, presidente da Comissão de Virtualização, na primeira edição de 2015 da Reunião de Trabalho do Grupo de Gestores do SAJ, realizada em São Paulo (SP). O objetivo do encontro foi reunir usuários do sistema para debater e encontrar soluções para manter o SAJ sempre atualizado.

Além das ferramentas tecnológicas essenciais para a virtualização do Judiciário, os integrantes da comissão reforçam a importância do trabalho humano nesse processo. “Nós contamos com a concentração de esforços de magistrados e servidores para a digitalização dos processos físicos para atingir a meta de 100% do Judiciário virtual”, afirmou o juiz Antonio Rafael.

ícone de fonteConfira a matéria no portal do TJAL

 

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram