Comitiva do TJAM visita Softplan para discutir boas práticas de inovação na Justiça

23/06/2017 | 2 min. de leitura

As tecnologias disruptivas estão alterando cada vez mais o ecossistema da Justiça. Os conceitos de Computação Cognitiva e Inteligência Artificial já fazem parte da rotina do Judiciário brasileiro. Diante da importância do assunto, a inovação na Justiça foi pauta da visita da comitiva do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) à Softplan na semana de 19 a 23 de junho.

A comitiva foi composta pelos juízes auxiliares da Presidência do TJAM, Marco Antonio Pinto da Costa e Jomar Fernandes, pelo consultor jurídico da Presidência, Rodrigo Ribeiro Bastos, e pelo diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação, Thiago Facundo. Na agenda, esteve presente a discussão da inovação na Justiça e a apresentação de soluções que devem transformar a rotina dos operadores do Direito.

A Computação Cognitiva é a principal tendência para a Justiça. É considerada uma forte aliada para combater a morosidade do Judiciário. “Quem não se adaptar às soluções de Computação Cognitiva deve encontrar outras atividades. Elas são a única maneira de ajudar o Judiciário a superar a demanda tão alta que cresce a cada dia”, argumenta Facundo.

O investimento em tecnologia é uma das prioridades da atual gestão, comandada pelo atual presidente, desembargador Luiz Flávio Pascarelli.

Inovação na Justiça: Ajuda para o raciocínio jurídico

As principais tendências para a inovação na Justiça são soluções que permitem que os operadores do Direito tenham um raciocínio mais focado e qualificado. “A Justiça ainda tem muitas atividades repetitivas e manuais. Precisamos buscar ferramentas que automatizam essas atividades e valorizam o raciocínio dos profissionais”, conta o diretor de TI do TJAM.

O Tribunal de Justiça do Amazonas sabe da importância de investir em tecnologia para que os serviços sejam cada vez mais ágeis. Por isso, informatizou o TJ com o Sistema de Automação da Justiça (SAJ) na capital Manaus. “Sabemos que se não fosse a tecnologia, o SAJ, não conseguiríamos dar conta de muitas demandas. A sociedade precisa de respostas rápidas e, em razão disso, os investimentos em tecnologia são fundamentais”, afirma Facundo.

Aplicativo para consulta de processos

A consciência do TJAM para a inovação na Justiça despertou um projeto que está facilitando a vida dos advogados amazonenses. Lançado há duas semanas, o aplicativo gratuito “Consulta TJAM” disponibiliza a busca por processos de 1º e de 2º graus da Capital e do interior. A consulta é muita mais prática, já que as informações estão unificadas e podem ser acessadas com dois cliques.

Inovação na Justiça: clique e confira o vídeo sobre o aplicativo do TJAM

“Notamos que a maior demanda do nosso portal era a consulta processual e usamos o banco de dados do SAJ a favor dos nossos usuários. Concentrando as informações no aplicativo, conseguimos proporcionar uma busca mais direta”, explica Thiago Facundo.

O aplicativo foi desenvolvido por servidores do próprio TJAM e já teve 2 mil downloads. É voltado para advogados, principalmente os 10 mil ativos na região de Manaus, mas outros advogados do interior e servidores da Justiça também estão usando.

O “Consulta TJAM” foi desenvolvido para Android e para iOS e já tem três atualizações previstas até o ano que vem. Deverá ter agenda de audiências, integração com calendários pessoais e notícias do TJ em tempo real.

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram