Assinatura em segundo plano do SAJ possibilita segurança e otimização do trabalho nos Tribunais

15/03/2019 | 2 min. de leitura

Funcionalidade do Sistema de Automação da Justiça permite que magistrados continuem trabalhando enquanto os documentos são assinados digitalmente.

A transformação digital na Justiça tem como resultados economia de gastos, sustentabilidade e aumento de produtividade de servidores e magistrados. Para o Sistema de Automação de Justiça (SAJ), solução da Softplan presente em sete Tribunais Estaduais, um dos principais focos é a segurança das informações — garantir proteção aos dados confidenciais e evitar fraudes e violações.

Dentro do SAJ, qualquer movimentação em um processo exige a assinatura digital da parte, seja ela o advogado, o magistrado ou o servidor do Tribunal. A assinatura é a “carteira de identidade” em ambiente virtual. Por meio de criptografia, permite reconhecer com precisão quem acessa o processo digital e atesta a autenticidade da assinatura.

Assinar documentos digitalmente costuma levar tempo extra de processamento. Muitas vezes, o magistrado ou servidor precisam interromper uma atividade e aguardar o procedimento ser concluído. Mas a funcionalidade de “assinatura em segundo plano” do SAJ, já está promovendo um ganho de produtividade em gabinetes e cartórios.

Assinatura em segundo plano garante mais produtividade no TJSP

No Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), a assinatura em segundo plano já apresenta ganhos de produtividade em unidades. O juiz de Direito João Baptista Galhardo Júnior, da Vara da Fazenda Pública de Araraquara, considera a funcionalidade essencial.

“Não consigo ver a Vara da Fazenda de Araraquara sem tal funcionalidade, que já está integrada ao nosso sistema de trabalho. É fundamental para a continuidade do bom trabalho desempenhado”, disse o juiz.

Como a Vara da Fazenda Pública de Araraquara processa execuções fiscais do Estado, de três municípios e do Departamento de Água, ele conta que era necessário comparecer ao Fórum nos finais de semana para assinar processos que apresentam despachos de citação e penhora, por exemplo. Durante a semana, o SAJ era usado para dar andamento aos processos cíveis.

Com a assinatura em segundo plano, o juiz tem conseguido assinar todos despachos do dia. A funcionalidade permite que o SAJ fique liberado para a produção de sentenças e outros despachos, inclusive tutelas de urgência. Em média, Galhardo tem assinado de 500 a 600 despachos por dia.

Como funciona a assinatura em segundo plano

A funcionalidade foi desenvolvida para assinar documentos em segundo plano, liberando o uso do SAJ. Ela pode ser utilizada tanto no gerenciador de arquivos quanto no fluxo de trabalho.

Os documentos selecionados para a operação de assinatura são marcados em azul, e entram um fila de processamento. O progresso é indicado por uma barra de status, que mostra os números de documentos sendo processados e total enviado. A conclusão e possíveis falhas são notificadas ao usuário.

“Desenvolvemos essa funcionalidade de acordo com critérios de User Experience (Experiência do Usuário). Com isso, servidores e magistrados conseguem acompanhar o andamento do processo de assinatura, otimizando a rotina de trabalho”, disse o gerente de Operações da Softplan, Rafael Stabile.

Leia mais

Innovating Justice Forum: Softplan participa de evento na Holanda

Sistema de biometria: TJAM automatiza controle de apenados

Segurança digital no e-SAJ: como garantir a autenticidade das petições eletrônicas

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram