TJSP inicia segunda fase do projeto Justiça Bandeirante

TJSP inicia segunda fase do projeto Justiça Bandeirante

O projeto Justiça Bandeirante já está na segunda fase no Tribunal de Justiça de São Paulo.  Agora é a vez dos Cejuscs, Centrais de Mandados, Colégios Recursais e da Segunda Instância da Corte paulista receberem os workshops e capacitações. 

O evento de lançamento da segunda fase ocorreu na Escola Paulista de Magistratura (EPM). Servidores da Secretaria Judiciária e da Segunda Instância estavam presentes no evento, que ocorreu na última semana de agosto.

O projeto Justiça Bandeirante, de gestão por eficiência do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) nas unidades do Tribunal paulista, já trouxe grandes benefícios reais. Sugestões foram coletadas nos encontros da primeira fase, desencadeando melhorias na solução SAJ.

O juiz assessor da Presidência Tom Alexandre Brandão, integrante do Comitê Gestor do Justiça Bandeirante, afirmou que o projeto é de grande dimensão e relevância. “Não é somente uma capacitação, é um encontro de todos os que fazem o Tribunal andar. Pequenas mudanças na forma de trabalho dos gabinetes podem ter um impacto gigantesco para a melhoria de produtividade nos cartórios de segundo grau”, destacou.

Magistrados do gabinete firmaram a necessidade do trabalho coletivo e os resultados que a união de esforços traz. A integração entre o cartório e o gabinete tem proporcionado mais eficiência e qualidade no serviço prestado pelo TJSP.

“Considero excelente a ideia de se realizar o workshop para discussão dos temas relacionados ao SAJ, principalmente pela integração entre funcionários de diferentes setores”, manifestou-se Luís Guilherme Ribeiro Guimarães.

Projeto Justiça Bandeirante

O projeto Justiça Bandeirante consiste na realização de workshops para capacitar e recolher sugestões de melhorias no desenvolvimento do SAJ. Servidores dos ofícios judiciais e gabinetes de primeira e segunda instâncias participam dos workshops e são conduzidos por integrantes do Comitê do Programa de Gestão e Eficiência do SAJ.

A primeira fase ocorreu de março a julho e capacitou cinco mil servidores nas dez Regiões Administrativas Judiciárias (RAJs).

projeto Justiça BandeiranteLeia mais
Como o projeto Justiça Bandeirante aumentou a produtividade no TJSP
Projeto Justiça Bandeirante, do Tribunal de Justiça de São Paulo, encerra primeira fase

Sucesso da primeira fase do projeto Justiça Bandeirante

O presidente do TJSP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, falou sobre o sucesso da primeira fase do projeto. Em vídeo transmitido na abertura do evento, Mascaretti ressaltou os principais resultados alcançados em decorrência do diagnóstico das dificuldades do sistema, constatado pelos servidores e magistrados que utilizam a solução SAJ.

“Já estamos alcançando bons resultados, porque, nos últimos meses, o nosso Poder Judiciário bandeirante é o mais produtivo do Brasil. Agora vamos partir para o enfrentamento das dificuldades verificadas e superá-las. Tenho certeza que alcançaremos uma grande produtividade ao final dos treinamentos, e contamos com a dedicação e o comprometimento de todos para que possamos vencer esse grande desafio de melhorar o Judiciário”, finalizou Paulo Dimas.

*Foto: Comunicação Social TJSP

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *