Bem-estar no trabalho: Softplan aposta nos colaboradores

Bem-estar no trabalho: Softplan aposta nos colaboradores

bem-estar no trabalho

Oferecer suporte ao colaborador, ouvi-lo e proporcionar um ambiente agradável não é apenas um método, mas uma cultura que possibilita o bem-estar no trabalho e a felicidade no ambiente corporativo.

Este é o posicionamento que a Softplan segue. Além de promover o bem-estar  dos colaboradores, a empresa adota esta cultura para atingir para atingir melhores resultados. A combinação das boas condições de trabalho ao aumento de performance resultou na participação da Softplan como um case em uma matéria da TV Globo sobre o Dia do Trabalho, comemorado em 1º de maio.

Confira o vídeo da entrevista sobre o bem-estar no trabalho

Softplan e o bem-estar no trabalho

Com cerca de 1500 colaboradores, a Softplan tem um crescimento de 20% por ano e uma rotatividade de funcionários abaixo da média de mercado. Segundo o diretor de Negócios e Serviços, Rodrigo Santos, a felicidade e o bem-estar no trabalho são  essenciais.

“A gente passa a maior parte da vida trabalhando. Eu não quero estar cercado de pessoas tristes e acho que ninguém quer. Então, se a gente procurar trabalhar para que todo mundo à nossa volta esteja feliz, os resultados corporativos são uma consequência”, diz.

As salas são abertas, o que facilita e favorece a integração e o acesso dos colaboradores entre as áreas. Para Rodrigo, a comunicação é um dos grandes problemas nas empresas modernas, por isso, a estrutura física pode ser um grande facilitador.

“Sem as barreiras físicas, o ambiente fica muito mais convidativo para qualquer um que passe por aqui. Caso algo tenha um problema agora, já passa por aqui, conversa com a gente para tentar resolver”, completa ao fazer referência à sua “sala”, um espaço aberto e sem paredes.

Satisfação dos colaboradores

Além do ambiente de trabalho, a Softplan criou quadros de feedback que estão espalhados pela empresa. Nele, é possível colar post-its com elogios e sugestões de melhorias.

Outro ponto positivo na cultura da Softplan é o dress code informal.  O traje social é adotado apenas em determinados momentos, como em visitas aos clientes.

A coordenadora de Equipes Residentes, Aline Ranalli é uma das fontes entrevistadas na matéria da Globo. Ela é adepta do estilo mais informal.

“Eu tenho certeza que a cultura vai refletir nos resultados da empresa. Não só em produtividade, mas também em termos de retenção”, finaliza Rodrigo.

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *