Procuradores municipais debatem em Maceió questões práticas que podem ser usadas em todo país

Procuradores municipais debatem em Maceió questões práticas que podem ser usadas em todo país

Procuradores municipais

Procuradores municipais de todo o país estarão reunidos, em Maceió, a partir desta terça-feira (8) até 11 de novembro para discutir teses e firmar entendimentos que possam ser usados em todas as Procuradorias brasileiras.

O XIII Congresso Brasileiro de Procuradores Municipais reúne grandes nomes da Advocacia Pública e importantes temas a serem debatidos, no Hotel Jatiúca. O evento, que acontece pela primeira vez no Nordeste, é uma iniciativa da Associação Nacional de Procuradores Municipais (ANPM).

A ANPM considera que o evento vai dar oportunidade de conhecer e estudar as experiências das procuradorias municipais já instauradas no país e discutir teses de Direito Municipal – o que possibilita formular estratégias de interesse comum que atendam ainda mais a população.

O Sistema de Automação da Justiça (SAJ), que já é adotado em muitos estados, estará na pauta dos debates. Para falar sobre o assunto, foi convidado Alexandre Vedovelli, executivo da Softplan, empresa que desenvolveu o SAJ.

Vedovelli falará sobre “Como aumentar a arrecadação municipal, por meio de uma gestão jurídica eficiente – Sistemas, Processos e Pessoas”.

“O SAJ Procuradorias é uma solução que atende tanto as demandas de procuradorias municipais quanto de estaduais, organizando e automatizando as rotinas. O sistema auxilia a instituição a evitar a perda de prazos para a cobrança dos débitos. As citações ganham celeridade, principalmente quando há integração do sistema entre Tribunais”, explica Vedovelli.

Como a tecnologia promove o aumento da arrecadação municipal é destaque em Maringá

“Na Procuradoria-Geral do Município de Santos, em São Paulo, o SAJ permitiu que um volume de processos que seria ajuizado em quatro meses ocorresse em cinco dias. Em Florianópolis, os dados também refletem o sucesso da solução: o tempo médio de citação de um devedor, que normalmente era de meses, foi reduzido para 15 dias, incidindo em um aumento de 317% na arrecadação”.

Para o presidente da Associação dos Procuradores de Municípios do Estado de Alagoas (Apromal), Diego Fonseca, a escolha de Maceió foi muito importante para fortalecer ainda mais as lutas da categoria no estado e discutir temas que são importantes para a carreira, assim como os avanços conquistados nos últimos anos.

O evento, além de aprofundar discussões de forma presencial, aprova enunciados ou diretrizes conceituais estratégicas para orientação da atuação do procurador municipal, selecionando temas importantes para o desenvolvimento de teses.

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *