Discussões sobre inovações e continuidade de boas práticas em gestão de processos digitais marcam a semana na Softplan

07/12/2015 | 2 min. de leitura

Discussões sobre a continuidade das melhores práticas de gestão de processos digitais marcaram a semana na Softplan, em Florianópolis. Representantes de instituições que são referência na Justiça brasileira visitaram a sede, conheceram as células de desenvolvimento do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) e participaram de reuniões com diretores, gerentes e executivos da empresa.

A semana (1)  começou com a visita da comitiva que acompanhou o presidente do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJMS), desembargador João Maria Lós (foto). Para o presidente João Maria, os investimentos em TI são essenciais à prestação jurisdicional cada vez mais célere e próxima dos cidadãos. O TJMS é uma das cortes mais céleres e inovadoras do Brasil.

“Desde 2012, qualquer petição é protocolada em meio digital no Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul. De lá para cá, são dois mundos: hoje é inimaginável conviver com as consequências do processo físico, como papéis e tantos procedimentos burocráticos”, disse o presidente.

Para 2016, ele prevê a expansão da prática conhecida como o “cartório do futuro” a todo o interior do MS.

Na quinta-feira (4), a secretária-geral da Procuradoria do Estado de Pernambuco (PGEPE), Érika Gomes Lacet, conheceu a sede da principal fornecedora de soluções de tecnologia de Pernambuco. A PGE conta com os benefícios dos processos gerenciados pelo SAJ desde 2006.

De lá para cá, Érika constata muito mais organização nas atividades da Procuradoria. “O SAJ Procuradorias promove agilidade, flexibiliza o trabalho e padroniza as nossas rotinas”.

A representante da PGEPE avalia a visita como “muito positiva “Alinhamos as expectativas para o próximo ano, especialmente a integração com o Tribunal de Justiça por meio do Modelo Nacional de Interoperabilidade”, revela.

Também quinta-feira foi o dia de participar de reuniões com o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Pioneiro em soluções digitais para a gestão dos processos judiciais e extrajudiciais, a instituição foi representada pelo promotor de Justiça e presidente da Comissão para Desenvolvimento do SIG, Laudares Capella Filho. A solução SAJ é conhecida como Sistema de Informatização e Gestão (SIG) no MPSC.

No próximo ano, a integração entre o MP e o TJ alcançará um nível ainda mais elevado. As instituições já trabalham de forma integrada há pelo menos cinco anos, mas agora vão passar a operar também desta forma com o processo digital na segunda instância.

Anteriormente, havia necessidade de receber cada processo individualmente. Atualmente, o recebimento é em lote. Nesse caso, é evidente a economia de tempo na execução da atividade”, afirma Laudares.

Parceria e confiança

Conforme o diretor-executivo da Softplan Ilson Stabile, a presença dos clientes na empresa sinaliza a importância dada pelas gestões ao desenvolvimento das soluções que impactam diariamente a vida de milhares de brasileiros, seja nos processos judiciais do TJ, procedimentos do MP ou nas práticas da PGE.

Auxiliar a promover a prestação jurisdicional ágil e efetiva é uma relação de parceria e confiança, que vai muito além do fornecimento de um sistema informatizado”. Ele complementa:” É uma construção feita a quatro mãos”.

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram