SAJ Procuradorias é destaque no XII Congresso Brasileiro de Procuradores Municipais, em Santa Catarina

21/10/2015 | 2 min. de leitura

Os resultados da adoção do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) pela prefeitura de Manaus serão apresentados em Florianópolis, em evento especializado que discute as boas práticas para procuradorias. No XII Congresso Brasileiro de Procuradores Municipais, que se realiza até o dia 23, no Costão do Santinho, a representante da capital do Amazonas mostrará como a solução automatiza rotinas e confere mais celeridade aos procedimentos e processos judiciais. O SAJ é desenvolvido pela empresa catarinense Softplan, especializada em soluções corporativas para a justiça.

SAJ Procuradorias Leia mais
Mutirão Dívida Zero arrecada mais de R$ 26,3 milhões em Manaus

O congresso é voltado ao compartilhamento das experiências sobre o direito público, com enfoque nos problemas municipais. No evento, os participantes, além de aprofundarem discussões, aprovam Enunciados ou Diretrizes Conceituais Estratégicas para orientação da atuação do procurador municipal, selecionando temas importantes ao desenvolvimento de teses.

Na palestra prevista para as 16h do dia 22, a Gerente da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município de Manaus, Odiléa Monteiro de Carvalho, vai contar a trajetória da adoção do SAJ Procuradorias. A solução está integrada ao Tribunal de Justiça e é uma das responsáveis pela recuperação da Dívida Ativa de Manaus. De 2008 para cá, a arrecadação do município cresceu 300%.

Nesta terça-feira, a abertura do evento ficou a cargo do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal.

SAJ Procuradorias

A solução permite o gerenciamento das rotinas totalmente online, por meio de fluxos de trabalho que dão ao procurador uma visão segmentada de todas as demandas. É possível, por meio da tecnologia, a execução de diversas atividades paralelas e também em lote, conferindo celeridade a todo o processo. Com o sistema, a instituição evita também a perda de prazos para a cobrança dos débitos inscritos em dívida ativa, obtendo mais receita para investimentos no município. A PGM de Florianópolis, por exemplo, que utiliza a solução desde 2006, reduziu o tempo médio de citação do devedor de meses para dias e aumentou a arrecadação anual em 317% com a execução fiscal. Em Santos, em São Paulo, a PGM ajuizou em cinco dias úteis o volume que, em 2014, foi ajuizado em quatro meses.

* Foto: Divulgação PGM de Manaus

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram