Gestão de procuradorias: procuradores municipais de SC debatem práticas e conhecem solução SAJ

25/05/2017 | 2 min. de leitura

Boas práticas para a gestão de Procuradorias foram discutidas em encontro da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), de Santa Catarina. A reunião de trabalho ocorreu em Lages, na Serra catarinense, no último dia 23.

Temas que representam a rotina dos procuradores da região foram debatidos. Os procuradores da região serrana também conheceram o SAJ Procuradorias. Desenvolvida pela Softplan, a solução faz a gestão dos processos e automatiza as atividades nas procuradorias municipais.

Para a assessora jurídica da Amures, Zenalda Vanim, as reuniões são de extrema importância para a troca de experiência e apontamento de dificuldades entre procuradores e gestores públicos.

“Juntos, podemos nos ajudar para que as prefeituras de toda a região tenham melhores práticas”, diz.

Gestão de Procuradorias

A coordenadora do Fórum dos Procuradores e Assessores Jurídicos da Amures, Mariana Buttendorf, da Procuradoria-Geral de Lages, falou em sua palestra sobre a gestão dos servidores públicos. Mariana usou a legislação como base para uma gestão mais humanizada e segura para as administrações públicas.

Softplan recebe procuradores para debater tendências e inovações na Justiça

Um outro ponto sugerido pela procuradora de Lages foi a criação de leis municipais que auxiliam os acordos feitos pelos municípios. Esta é uma boa prática que melhora a gestão de Procuradorias, já que os procuradores podem tomar decisões mais assertivas nos acordos firmados.

“Uma lei municipal que formaliza os tipos de acordo que o município pode fazer prevê, inclusive, o orçamento da prefeitura. Com este tipo de legislação, os procuradores podem trabalhar com muito mais tranquilidade, segurança e agilidade”, explica Mariana.

SAJ na gestão de Procuradorias

A melhoria na gestão de Procuradorias por meio da tecnologia foi outro tema discutido na reunião. O SAJ Procuradorias proporciona celeridade na prestação de serviços, além da rotina da Procuradoria se tornar mais ágil e os riscos de perda de prazo diminuem consideravelmente.

Com a Procuradoria informatizada, a produtividade também aumenta. A Procuradoria-Geral de Santos (SP), por exemplo, conseguiu ajuizar mais de 15 mil ações de Execução Fiscal em cinco dias úteis. Antes de o sistema de gestão, isso era feito em cerca de quatro meses. Esta agilidade contribui diretamente para o aumento do orçamento da prefeitura, já que os débitos inscritos na Dívida Ativa poderão ser recuperados mais rápido.

Seus comentários são sempre muito bem-vindos. Comente!

Este espaço destina-se às repercussões sobre notícias e artigos publicados no SAJ Digital. São de responsabilidade de seus autores. Não servem como abertura de chamados e atendimentos para o portal e-SAJ.

Leia também

Receba nossas novidades por e-mail:

Fale com o
especialista
Desenvolvido por: Linkedin Instagram